Prefeitura de Rondônia apresenta novo projeto para a reforma da Maternidade Mãe Esperança

O investimento será de mais de R$ 8 milhões, sendo R$ 5 milhões de emenda parlamentar da deputada federal Mariana Carvalho.

0
5

O novo projeto da Prefeitura de Porto Velho, que trata sobre a reforma da Maternidade Municipal Mãe Esperança um investimento, que será de mais de R$ 8 milhões, sendo R$ 5 milhões de emenda parlamentar da deputada federal Mariana Carvalho, e solicitado pelo vereador Mauricio Carvalho. E também R$ 3,5 milhões de recursos próprios da Prefeitura.

Na reunião, que aconteceu na última quarta-feira (12), no gabinete do Prefeito Hildo Chaves, compareceram o secretário geral de Governo, Basílio Leandro e o adjunto, Devonildo de Jesus Santana, e a secretária municipal de Saúde adjunta, Marilene Penati, junto com a equipe técnica responsável pela entrega do projeto.

O projeto foi encaminhado à Superintendência Municipal de Gestão de Gastos Públicos – SGP e depois para Superintendência Municipal de Licitações – SML para iniciar os trâmites licitatórios e aprovação de orçamento. Posteriormente será feita licitação para então ser emitida a ordem de serviço, cuja obra deve durar cerca de doze meses.

Novo projeto da Maternidade Municipal Mãe Esperança – Imagem

O projeto foi elaborado pela equipe da Semusa (prefeitura) em conjunto com uma empresa privada e já foi aprovado pelos órgãos sanitários e corpo de Bombeiro.

A reforma será feita na parte da pintura, com recuperação de alvenarias e impermeabilização das estruturas; troca do piso, substituição de todas as esquadrias (portas e janelas), promovendo maior conforto térmico e modernizando a unidade; reforma elétrica completa, e  reforma das instalações hidrossanitárias, incluindo rede de gases medicinais, etc. e

Na parte da ampliação, terá a construção de usina de gases medicinais, a fim de produzir oxigênio e ar comprimido que será disponibilizado para todas as unidades de saúde do município, que será de extrema importância econômica ao município; ampliação de três enfermarias (11 leitos) podendo chegar a 14 leitos; ampliação do espaço para recuperação de pacientes após procedimentos (8 leitos); construção de estação de tratamento de esgoto; construção de reservatório de água; construção de cobertura metálica para áreas de serviços; construção e ampliação de centrais de resíduos; ampliação do refeitório; construção de casa de gás GLP; construção de para-raios; construção de sistemas de proteção e combate a incêndio contemplando hidrantes, alarmes, extintores e etc. tudo para o conforto de um melhor atendimento na Maternidade.