Superavit de Rondônia será aplicado em ações para melhorias de estradas

0
4

 O Governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, acompanhado do vice-governador, José Jodan, e da primeira dama e secretária da Seas, Luana Rocha, em entrevista para as emissoras de rádio de Rolim de Moura, destacou o esforço que foi feito para deixar o orçamento de Rondônia positivo para 2020, e que o superávit  será usado em ações estratégicas como recuperação das estradas estaduais.

Essa é uma das prioridades do Plano Estratégico do Governo, e também uma das demandas principais da população.

Segundo Marcos Rocha, a missão é ter frentes de trabalho em todo o Estado. Para isso, alguns lotes serão terceirizados, ou seja, por meio de licitações, empresas serão contratadas para somar, junto ao Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER), na pavimentação e manutenção das estradas.

‘‘Quando assumimos o Estado, estávamos com déficit orçamentário, tínhamos que cumprir o teto de gastos, além disso, o DER só tinha 12% das maquinas funcionando e não tinha massa asfáltica, mesmo assim nós usamos um composto de solo e cimento nas estradas para tapar os buracos. Mas neste ano é diferente. O DER conseguiu recuperar 90% das máquinas e faremos, em breve, a licitação para que, somado ao trabalho do DER, empresas ajudem a agilizar o serviço de pavimentação e manutenção das estradas.

O governador aproveitou para esclarecer a responsabilidade de cada um na recuperação das vias. “O Estado é responsável pela recuperação das estradas estaduais, conhecidas como ROs, que ligam os municípios. A União é responsável pelas BRs. E cabe às prefeituras dar condições de trafego nas ruas do município”.

Ele também aproveitou para desfazer a confusão em relação ao atendimento de saúde. “O Estado é responsável pelos atendimentos de alta complexidade, e é das prefeituras a responsabilidade pelas UPAs”.

Marcos Rocha ainda reforçou que os bons resultados já alcançados no Estado são frutos de um trabalho firme de combate à corrupção. 

O controle de gastos e a transparência foram destacadas por ele como mecanismos importantes para Rondônia avançar em desenvolvimento.