CPI da Covid aciona STF após diretora da Precisa se calar

Luiz Fux conversou com senadores e afirmou que Emanuela Medrades só não precisa falar em questões que a incriminem

0
1

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), acionou o STF (Supremo Tribunal Federal) nesta terça-feira (13) para pedir esclarecimentos sobre o habeas corpus concedido para a diretora técnica da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades.

O depoimento de Emanuela teve início na manhã desta quarta-feira (13). Durante a sessão, a diretora técnica se recusou a responder toda as perguntas que lhe foram endereçadas, como por exemplo o cargo que exercia na empresa. 

O comportamento gerou reação da presidência da CPI, que acionou o STF para entender até que ponto Emanuela pode ficar em silêncio e se está praticando crimes como falso testemunho ou desobediência. O documento, assinado por Aziz, foi encaminhado para o ministro Luiz Fux.

De acordo com fontes, o presidente da Suprema Corte conversou com os senadores da CPI por telefone no início desta tarde para reiterar que a depoente só não precisa falar após perguntas que a incriminem, mas deve responder sobre as demais questões.

Precisa Medicamentos intermediou um contrato de R$ 1,6 bilhão do Ministério da Saúde para a compra da vacina Covaxin – o imunizante mais caro negociado pelo governo. Após a denúncia de possíveis irregularidades, o contrato foi suspenso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui