Governo de Rondônia recebe reforço de mais 70 homens da Força Nacional para combater a criminalidade no campo

As ações de preservação tem o prazo de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90.

0
1

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania do Estado de Rondônia (Sesdec) e da Polícia Militar (PMRO), recebeu nesta terça-feira (14) reforço de efetivo da Força Nacional de Segurança Pública para atuar na “Operação Rondônia”, que está em andamento desde junho. A recepção foi feita pelo secretário da Sesdec, José Hélio Cysneiros Pachá, e pelo comandante geral da PMRO, coronel Alexandre Luís de Freitas Almeida, na Escola estadual Major Guapindaia, em Porto Velho.

A permanência da Força Nacional em Rondônia foi autorizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, através da Portaria, com ações de preservação da ordem pública pelo prazo de 90 dias, podendo ser prorrogado por mais 90.

Apesar da portaria permitir apoio amplo, o Governo do Estado tem na “Operação Rondônia” o foco voltado para a paz no campo, podendo, se necessário, empregar o efetivo federal em qualquer outra atividade de segurança pública que inclui o policiamento ostensivo, polícia judiciária e perícia forense.

Os 70 policiais que concluíram missão no Amazonas, um total de 140 homens e mulheres que vão aumentar a capacidade de policiamento rural na Polícia Militar e outras missões que forem necessárias.

O grupo ouviu sobre as peculiaridades da região, principalmente em relação às áreas rurais, possibilitando a Polícia Militar cumprir missões de reintegração de posse. Na atuação específica em regiões de conflito, os resultados obtidos até o momento são positivos, principalmente no que diz respeito a apreensão de armas.

Com o apoio da Força Nacional no reforço para o enfrentamento à criminalidade no campo, é possível fortalecer equilíbrio para o combate aos demais crimes com o policiamento estadual. As áreas de atuação da “Operação Rondônia” continuam sob sigilo para que a forças empregadas possam surpreender os criminosos, mas o secretário da Sesdec pontuou que algumas regiões vão continuar a receber atenção especial como o Cone Sul, Região de Ponta do Abunã e no entorno da BR-429.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui