Cascavel pretende implantar ônibus elétrico no transporte coletivo

0
38

O prefeito Leonaldo Paranhos assinou, na manhã desta terça-feira (10), um termo de compromisso que visa estudos para implantar, na próxima licitação do transporte público, ônibus elétricos em Cascavel

O Governo Municipal, considerando a rápida expansão da cidade e crescimento populacional, tem o desafio e responsabilidade de promover estudos, projetar e implementar políticas públicas de mobilidade e transporte.
Sendo assim, o Governo Municipal firma o compromisso de garantir a inclusão na pauta de futuras propostas sobre o transporte público, estudos sobre os melhores modelos para o serviço, levando em consideração  a diversidade de modelos modais e energia limpa.

Um protótipo elétrico, desenvolvido pela montadora cascavelense Mascarello foi apresentado e estará em teste durante cinco dias nas ruas de Cascavel. Depois, o veículo será apresentado em outros municípios. 

“Nós queremos colocar na frota dos próximos veículos o sistema elétrico. Então fizemos uma parceria sem nenhum custo parao Município, pois este já era um projeto da Mascarello, e inicia aqui em Cascavel. Vamos fazer um teste com os motoristas que usam os corredores para fazer as observações, como descobrir onde deverá ter ponto de reabastecimento. Este é o início  de um  trabalho que nós já decidimos que teremos na próxima licitação do transporte coletivo urbano de Cascavel”, disse o prefeito Paranhos.

O ônibus

O engenheiro Vladimir Silveira, responsável pelo protótipo , diz que esta é uma tecnologia que está disponível em todo o mundo.O ônibus tem carroceria com piso baixo e possui acessibilidade total para pessoas com algum tipo de deficiência. Sem elevadores, ele dá total condição para a pessoa portadora de alguma dificuldade de locomoção acessar o interior do veículo sem ajuda de terceiros. A carroceria tem piso baixo, o que permite um ambiente mais alto, uma melhor circulação de ar, melhor eficiência do ar condicionado, layout mais confortável, corredor de circulação mais largo e conforto sonoro, uma vez que o ônibus  com motor elétrico não produz barulho.

As baterias são de íons de lítio, semelhantes a baterias de celular. Elas permitem 200 km de autonomia e possui tecnologia similar a Fórmula-1, que permite a cada frenagem a transformação desta energia em carga para a bateria. O veículo possui um sistema de GPS ligado a um sistema do operador da frota que permite acompanhar em tempo real a localização do veículo, a lotação do carro e tempo de locomoção no trajeto que ele percorrer. “Se pararmos para pensar como meio de transporte  urbano com qualidade, este é o veículo ideal para o transporte de passageiros no município”, disse Vladimir.

O engenheiro explicou ainda o custo benefício em relação ao uso de energia.De acordo com ele, a redução é de cerca de 70% do custo por quilômetro rodado. Comparando o uso da eletricidade com veículo a diesel, o elétrico tem um custo operacional mais barato .”

O ônibus que estará em teste em Cascavel possui apenas as baterias com tecnologia chinesa, todo o restante é tecnologia brasileira.

Vladimir Silveira lembrou ainda que o combustível é o segundo item mais caro da planilha de custos das empresas de transporte coletivo urbano, perde apenas para a folha de pagamento.

Autonomia

As baterias usadas no ônibus elétrico tem autonomia de 200km. Permite uma carga rápida de 80% em meia hora.  A carga total leva de seis a oito horas, dependendo da potência do carregador. “Essa questão do custo não será a prefeitura que pagará. Será colocado como exigência no novo termo de licitação. Nós vamos fazer um estudo que nos aponte a viabilidade econômica destes veículos para o município e para os usuários também. O estudo que faremos vai mostrar  a quantidade necessária de ônibus elétricos integrados à frota existente ”, explicou Paranhos .

O prefeito destacou ainda que outra questão positiva é que o motor elétrico não vai para a manutenção, o que diminui ainda mais este insumo na planilha de custos que determina o valor da passagem. “Tudo isso será analisado criteriosamente  durante este período de testes. Esta projeção que faremos de combustível e manutenção vai conflitar  com o valor a mais do ônibus, por isso vamos ver o impacto que isso vai dar. Se é 70% mais caro que um ônibus tradicional temos que saber se a  economia derruba isso para 40%,  o que é absorvido pelo número de usuários do sistema. Outro fator positivo é o impacto que  este motor elétrico  gera na emissão de poluentes.  Assim, teremos uma melhor qualidade de vida, enfatizou Paranhos.

 “Esse é um lançamento mundial, é o que existe de melhor hoje. Esse carro é um protótipo desenvolvido pela Mascarello e ficará emprestado para o município por um período de cinco dias, sem custo algum e depois será apresentado a outros municípios. Cascavel merece esta tecnologia”, disse a empresária Celinha Mascrello.

 Paranhos diz que evolução é indispensável

 O prefeito Leoanaldo Paranhos, que fez um passeio com outras autoridades no ônibus elétrico, destacou que a evolução no transporte coletivo é indispensável. “Nós não abriremos mão de ter na nova frota algumas unidades de ônibus elétricos. Nosso desejo mínimo é ter 20% da frota formada por ônibus elétricos. Tudo vai depender dos resultados dos estudos. É um ônibus mais caro, mas por consequência da sua tecnologia  tem uma economia muito grande no abastecimento e IPVA. Isso integrará a planilha de custos. O ônibus elétrico chega a ser 70% mais caro que o tradicional, mas ele polui 90% menos, tem quase 70% de economia no óleo diesel e o motor elétrico tem baixa emissão de poluentes”, disse o prefeito.

O liquidante da Cettrans/Transitar, Vander Piaia,  fez uma avaliação  do veículo elétrico. “ Realmente acredito que este é o caminho, a melhor alternativa que temos como meio de transporte não poluente, mais econômico e eficiente. Na próxima licitação deverá ser exigência do Município a inclusão de veículos elétricos na frota do transporte coletivo urbano, porque temos que pensar em Cascavel a longo prazo. Temos que pensar como Cascavel estará daqui há 20 anos. Cascavel é uma cidade futurista, tem que estar sempre na vanguarda dos investimentos, do crescimento e, não na retaguarda”, declarou.