Uber vai oferecer auxílio a motoristas com coronavírus

0
43

Em nota publicada em seu site, a Uber anunciou na segunda-feira (16) algumas medidas que serão tomadas diante do avanço da disseminação do novo coronavírus. Entre as ações, a empresa promete oferecer auxilio financeiro a motoristas que tenham sido diagnosticados com Covid19 por duas semanas.

O valor oferecido ao motorista parceiro se dará pela média do rendimento dele nos últimos seis meses. Caso a conta tenha sido criada há menos de um semestre, o aplicativo vai levar em conta todo o período. Os benefícios, porém, não valem para qualquer pessoa que abriu uma conta de motorista ou entregador no aplicativo. Para receber o pagamento, é preciso ter realizado pelo menos uma viagem ou entrega nos 30 dias anteriores a 6 de março.

A Uber reforça que é preciso seguir as instruções das autoridades de saúde pública. Caso esteja doente, fique em casa e mantenha distância de outras pessoas.

Como pedir o benefício para a Uber?

No site da Uber já existe um formulário para o pedido do auxílio (clique aqui para ter acesso).

A empresa oferece até 30 dias após o diagnóstico, ou o início da quarentena, para que o pedido seja feito. Caso autorize o benefício, a Uber suspenderá temporariamente a conta do parceiro, impedindo viagens e entregas. De acordo com a empresa, o pagamento começa a ser liberado até cinco dias úteis após a inclusão no programa.

Outras medidas de proteção

A Uber informou ainda que está em contato diário com autoridades de saúde pública e que será possível suspender temporariamente contas de usuários ou motoristas parceiros após a confirmação de que eles contraíram ou foram expostos ao coronavírus. A entrega de alimentos também pode sofrer algumas mudanças até para evitar o contato com o cliente e será permitido deixar o pedido na porta ou mesmo na portaria.

A companhia também comunica que estará disponibilizando recursos para ajudar os motoristas parceiros a manter seus carros limpos. Os motoristas parceiros que estiverem nas cidades mais afetadas terão prioridade sobre esses recursos.