Prefeitura e bancos discutem estratégias para pagamentos de benefícios

Encontro na manhã desta quarta-feira deu os primeiros passos para garantir o atendimento aos beneficiários que necessitam ir às agências

0
37

Salvar vidas, não deixar o sistema de saúde entrar em colapso e buscar mecanismos para  recuperar o mais rápido possível a economia local. Esses são o foco principal das medidas adotadas em Cascavel pelo prefeito Leonaldo Paranhos e o COE (Centro de Operações Emergenciais) no enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19) e que interferiram, de alguma forma, na vida dos moradores. Amenizar os impactos dessa interferência é o que está sendo discutido em várias reuniões com diferentes segmentos da sociedade desde o início da semana.

Na manhã desta quarta-feira (25), uma reunião com representantes de bancos decidiu alguns alinhamentos prévios sobre o atendimentos nos próximos dias, quando as agências têm grade demanda devido aos pagamentos de benefícios como aposentadorias e Bolsa Família.

O presidente do Instituto de Planejamento de Cascavel (IPC), Edson Vasconcelos, que participou da reunião, disse que o objetivo é encontrar os melhores caminhos para garantir que os idosos possam fazer os saques de suas aposentadorias. ” Inclusive fazendo um levantamento daqueles que precisam ser atendidos presencialmente”, explicou.

Apesar de os bancos estarem fechados, os funcionários continuam trabalhando, boa parte no sistema home office (trabalho em casa). “Muitas vezes as pessoas entendem que não estão funcionando as agências, mas elas estão trabalhando com todos seus planos de contingenciamento”, observa  Vasconcellos.

Uma nova reunião foi agendada para esta quinta-feira (26) quando serão avaliados dados para o atendimento, logística de trabalhadores, suprimentos, atendimento de risco, Bolsa Família e outras questões, antes de uma definição sobre novas medidas.