Cafeicultor de Brasilândia ganha 2º lugar no Torneio do Melhor Café Fairtrade do Brasil

Elivelton Bonfante, fa parte da Cooperativa dos Agricultores Familiares da Amazônia (Lacoop). O concurso reconhece a produção dos melhores cafés produzidos no Brasil.

0
39
Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é produtor-de-caf%C3%A9-Elivelton-Bonfante-13-10-2020-Janderson-Dalazen-570x428.jpeg
Parque cafeeiro de Rondônia foi reduzido em 329% e no mesmo período houve um aumento de 403% na produtividade


A cafeicultura de Rondônia alcança mais uma vez destaque nacional. O cafeicultor Elivelton Bonfante, de Nova Brasilândia do Oeste, cooperado da Cooperativa dos Agricultores Familiares da Amazônia (Lacoop), conquistou o segundo lugar no 6º Torneio do Melhor Café Fairtrade do Brasil 2020, Taza Dorada, na categoria Robusta “Microlotes”, avaliado com mais de 80 pontos.

O resultado do torneio foi divulgado através de live ao vivo, no dia 9 de outubro. Os cafés da Lacoop estão entre os melhores Fairtrade do Brasil. A Cooperativa dos Cafeicultores do Sul do Estado do Espírito Santo (Cafesul), foi a campeã do torneio, conquistando o 1º lugar.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Janderson Dalazen que é Q Robusta Grader (avaliador de qualidade do café), o concurso reconhece a produção dos melhores cafés produzidos no Brasil e dá visibilidade para o mercado nacional e internacional. “Agora esse café está sendo ofertado para compradores nacionais e internacionais. As amostras serão encaminhadas para regiões do Brasil, inclusive a diversos países. É um grande reconhecimento que está abrindo portas para as pessoas de vários locais poderem conhecer o café e comprar por um preço diferenciado”, disse.

Segundo o cafeicultor Elivelton Bonfante, foi muito gratificante receber esse reconhecimento, que é fruto de um grande trabalho desenvolvido por toda a sua família. “Somos pequenos produtores, mas hoje estamos lado a lado dos grandes produtores do país disse.

Na região Norte, o Estado de Rondônia é o maior produtor de café e o terceiro maior produtor de Café canephora do Brasil, após os estados do Espírito Santo e Bahia. Seu parque cafeeiro é composto por aproximadamente 72 mil hectares com uma produção média de 2,2 milhões de sacas de café beneficiado (60kg) na safra 2019, conforme aponta os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Nas últimas duas décadas o parque cafeeiro de Rondônia foi reduzido em 329% e no mesmo período houve um aumento de 403% na produtividade, conseguindo fazer com que a produção atingisse seus maiores patamares. Isso aconteceu graças à adoção de tecnologias, principalmente da substituição de lavouras seminais por clonais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui