Usina de Calcário de Pimenta Bueno bate recorde de produção no estado

A Usina é considerada a maior jazida de minério de calcário da região Norte do País, e também tem levado calcário para o Acre, Amazonas, Roraima e Bolívia

0
44

O ano de 2020 já entrou para a história da produção de calcário em Rondônia, batendo o recorde das últimas três décadas com 160 mil toneladas distribuídas até o momento, podendo fechar o ano com 180 mil toneladas entregues, refletindo positivamente no desenvolvimento da agricultura e do agronegócio do Estado. Esta é a realidade da Usina de Calcário Félix Fleury, localizada no município de Pimenta Bueno.

Jazida de calcário da Usina de Rondônia deve garantir o produto pelos próximos 200 anos

E o crescimento não vai parar em 160 mil toneladas de calcário entregues. Conforme destacado pelo diretor-presidente, Euclides Nocko, da Companhia de Mineração de Rondônia (CMR), administrada pelo Governo de Rondônia, a previsão para o ano de 2021  é de que a produção ultrapasse 300 mil toneladas, abastecendo toda a demanda do Estado com calcário de qualidade, com Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT) que compete com o produto produzido em outros estados do Brasil.

A usina de Rondônia é considerada a maior jazida de minério de calcário da região Norte do País. A mineradora foi construída logo no início da década de 80 ainda pelo então governador, coronel Jorge Teixeira. A reinauguração ocorreu em 2015 e, nos dias atuais, além de abastecer Rondônia, a usina tem levado calcário para o Acre, Amazonas, Roraima e Bolívia.

Há alguns anos, a produção de calcário chegava em torno de pouco mais de 40 mil toneladas anual. O Governo de Rondônia tem impulsionado a produção do calcário garantindo melhores condições para a extração e produção do minério, o que reflete no crescimento do agronegócio sem degradar o meio ambiente.

O Governo do Estado tem direcionado a atenção para a aplicação de calcário e a ação proporciona grande diferença na produtividade final. O calcário é o principal produto utilizado para corrigir a acidez do solo. Em linhas gerais, age reduzindo a quantidade dos elementos nocivos, aumentando o nível de Cálcio e Magnésio, tornando assim o solo mais aerado.

Resultado de uma fina moagem da rocha calcária, o produto produzido na Usina Félix Fleury, tem abastecido os 52 municípios do Estado e, conforme projeção da Companhia de Mineração de Rondônia, a perspectiva é de que a jazida de calcário da Usina de Rondônia possa garantir o produto pelos próximos 200 anos.

A Secretária Estadual de Agricultura (Seagri),  e Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO), estão realizando o transporte do calcário com recursos provenientes do Programa de Desenvolvimento da Pecuária de leite de Rondônia (Proleite).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui