Seagri discute alternativas para combater pragas nas plantações de café em RO

De acordo com a CSMRO, as mudas de cafés contaminadas são a principal forma de disseminação de pragas para as demais lavouras.

0
37
A Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), realizou uma reunião para tratar sobre os recentes casos de ocorrência confirmada de nematoides do gênero Meloidogyne spp. em mudas de café de viveiros e a destruição dos lotes de mudas aos produtores rurais. Durante a reunião, todos os questionamentos encaminhados pelo setor produtivo de café foram discutidos, considerando os aspectos técnicos, econômicos e sociais, com representantes da Comissão de Sementes e Mudas do Estado de Rondônia (CSMRO), Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado (Idaron), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa/SFA-RO), Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e Mapa do Estado do Espírito Santo. Alterações nas regras do programa de Certificação de Mudas, controle do nematoide, regras para os viveiristas, redirecionamento das mudas de café, benefícios do Programa de Certificação, a importância do responsável técnico, envio das mudas contaminadas aos laboratórios, a possibilidade da criação de um fundo ou seguro para minimizar os riscos de produção de mudas de café foram os assuntos discutidos pelos participantes, com o intuito de buscar melhorias e soluções para o aparecimento das pragas e fortalecimento do setor.
De acordo com a CSMRO, as mudas de cafés contaminadas são a principal forma de disseminação de pragas para as demais lavouras. Por este motivo, debateram a necessidade e importância de ofertar mudas de café produtivas e com garantia da qualidade sanitária, destacando que as mudas contaminadas com nematoides comprometem definitivamente o solo e a sustentabilidade do agronegócio do café e, consequentemente, o futuro do produtor de café rondoniense.
A produção de mudas de café é normatizada pela Instrução Normativa Federal do Mapa nº 35, de 29 de novembro de 2012, e no Estado de Rondônia a produção e comércio de mudas de café é fiscalizada pela Idaron, através do Programa de Certificação Fitossanitária reconhecido pelo Mapa. As duas legislações estabelecem que amostras de raízes de café devem ser coletadas e analisadas em laboratório antes da comercialização, para verificar a presença de nematoides do gênero Meloidogyne spp., praga que pode ocasionar grande dano ao café e outras culturas com a contaminação do solo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui