Semusa alerta sobre aumento de novos casos de contaminação de covi-19 em Porto Velho

Segundo os dados do Departamento de Vigilância, só em novembro foram 4.780 novos casos.

0
40

Os novos casos de infecção do coronavírus estão aumentando em Porto Velho. Em novembro foram quase o dobro daqueles confirmados no mês anterior, de 1º a 31 de outubro, Porto Velho registrou 2.540 novos do coronavírus, enquanto em novembro, até esta segunda-feira (29), já são 4.780 novas notificações da doença. É o que apontam os dados divulgados pelo Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

Entre os dias 15 e 29 de novembro, 2.637 novos casos de contaminação foram confirmados, totalizando 37.653 mil casos da doença desde o início da pandemia.

Os óbitos por Covid-19 também aumentaram em Porto Velho. Nos últimos 15 dias foram confirmados 20 óbitos, totalizando 868 mortes na Capital desde o início da pandemia. O mês de novembro já registra 41 óbitos contra 36 no mês anterior.

A média móvel de casos, em decréscimo durante agosto e setembro, voltou a subir a partir de outubro. As primeiras semanas apresentaram média de 70,6 casos, saltando para 108,1 na última semana do mês. Novembro começou com 102,1 na média móvel de casos, elevando para 130,6 na segunda semana.

O serviço de teleconsultas implantado para pacientes com sintomas de coronavírus, que atende pelo número 0800 647 5225, também registrou maior volume de ligações. Foram 6.793 mil chamadas recebidas em outubro saltando para 13.370 até às 11h deste 30 de novembro. O Call Center atende todos os dias a partir das 7h da manhã até 01h da madrugada.

Mesma situação vivenciada nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) que estão recebendo mais pacientes com sintomas. Em outubro, a UPA Sul atendeu 1.047 pacientes com suspeita ou confirmação do coronavírus e 2.028 até dia 20 de novembro. Na UPA Leste foram efetuados 547 atendimentos desta natureza em outubro e 1.146 até 20 de novembro.

O novo Decreto recolocou Porto Velho na fase 3 do distanciamento social, porém a população deve seguir as regras de segurança. De acordo com a médica infectologista do Serviço de Assistência Especializada (SAE) da Semusa, Maiara Cristina, as normas para se evitar o contágio continuam sendo o uso da máscara, higienização constante das mãos, evitar aglomerações de qualquer natureza e caprichar na assepsia do corpo, roupas e calçados na volta para casa.

Ainda segundo a infectologista, a população precisa permanecer em alerta e se conscientizar que a Covid-19 continua circulando em todo o mundo, inclusive em Porto Velho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui