Rondônia alcança status sanitário de livre de Febre Aftosa sem vacinação

Próximo passo é elevar status a nível internacional, com reconhecimento da Organização Mundial da Saúde Animal

0
33

O ano de 2020 foi repleto de conquistas para o agronegócio rondoniense. Destaque para a pecuária que, por conta dos investimentos e ações do Governo de Rondônia, através da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron), alcançou o status sanitário de livre de febre aftosa sem vacinação, com reconhecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O próximo passo é elevar esse status a nível internacional, com reconhecimento da OIE (Organização Mundial da Saúde Animal).

Além de cumprir todas as ações sanitárias previstas no Programa Nacional de Erradicação e Prevenção de Febre Aftosa (Pnefa), do Mapa, ao longo deste ano, o Governo do Estado reequipou a Idaron com veículos e barcos novos, um avião anfíbio, reaparelhou as unidades de fiscalização e modernizou todo o sistema de tecnologia da informação da Agência, com troca de computadores e ampliação do poder de armazenamento, processamento e backup do sistema online.

“Cumprindo o que foi determinado pelo Ministério da Agricultura, com chancela do governador Marcos Rocha, a Idaron reforçou sua capacidade de fiscalização por terra, água e ar na região de fronteira. Além da renovação da frota, a Agência também construiu dois novos postos de fiscalização na divisa com o Mato Grosso e instalou um sistema de monitoramento por câmeras nas divisas com o MT”, destacou o presidente da Idaron, o médico veterinário Júlio Cesar Rocha Peres.

TECNOLOGIA

A fim de garantir maior qualidade e segurança no sistema de tecnologia da informação, voltado à prestação de serviço ao produtor rural, o Governo de Rondônia, com apoio do Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fesa), também investiu mais de R$ 5 milhões na aquisição de computadores, servidores e equipamentos para backup.

Ao todo, foram comprados 516 computadores de mesa, sendo 30 de alto desempenho, 50 impressoras, quatro servidores para site backup, 107 roteadores Wi-fi, 1,2 mil licenças de antivírus e quatro televisores, num investimento total de R$ 5.398.659,58.

“Todos os equipamentos foram adquiridos com recursos do Fesa, somente as licenças de software antivírus foram adquiridas com a fonte Idaron”, informou Felipe Câmara Bezerra, analista de T.I da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (Cotic-Idaron).

Com a aquisição dessas novas tecnologias, os servidores principais que hospedam os serviços disponibilizados ao produtor, que são de última geração e alto desempenho e disponibilidade, garantem que sempre estejam funcionando, tanto para os escritórios da Agência quanto para o produtor, através da Internet.

Frente às mudanças e avanços pelos quais passa o agronegócio em Rondônia, a Idaron tem mantido ainda um calendário de cursos e palestras para, em parceria com diversas instituições, garantir a atualização dos conhecimentos técnicos dos servidores. “Mesmo com a pandemia, o Governo de Rondônia se manteve firme, com avanços, para garantir segurança sanitária ao produtor rural, o que resultou na valorização tanto dos rebanhos quanto das lavouras”, afirmou Jílio Cesar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui