Unir decide voltar às aulas no ensino remoto para cursos de graduação em RO

A ideia é que os acadêmicos tenham a oportunidade de concluir o semestre letivo de 2020.1, de forma remota, no primeiro semestre do ano civil de 2021.

0
21

A Universidade Federal de Rondônia (Unir) aprovou a retomada do calendário acadêmico 2021 para os cursos de graduação — que deverá ser cumprido no primeiro semestre de 2021 em ensino remoto. A informação foi divulgada nesta terça-feira (29). O calendário acadêmico deste ano foi suspenso em março como medida de segurança, na tentativa de frear a pandemia da Covid-19.

Com a decisão, o semestre letivo de 2020.1 acontecerá entre 8 de fevereiro e 21 de maio de 2021.

Segundo a Unir, a retomada do calendário atenderá os alunos que não aderiram ao Ensino Remoto Emergencial (ERE), entre outubro e dezembro deste ano, ou aos que não cursaram todas as disciplinas previstas para esse período. A ideia é que os acadêmicos tenham a oportunidade de concluir o semestre letivo de 2020.1, de forma remota, no primeiro semestre do ano civil de 2021.

Os departamentos de cada curso de graduação também podem ofertar disciplinas complementares, em caráter especial, para os alunos que já cursaram todas as disciplinas previstas para 2020.1 durante o ensino remoto. E assim, os estudantes adiantam suas grades curriculares.

A retomada do calendário também ajuda, segundo a Unir, os candidatos que aguardam o edital de convocação para a matrícula da 6ª chamada. A publicação está programada para acontecer no dia 7 de janeiro de 2021 e as matrículas nos dias 20 e 21 do mesmo mês, para os cursos que tinham previsão de ingresso no 1º semestre de 2020.

“O foco da gestão superior da universidade continua sendo a saúde e o bem estar de toda a comunidade acadêmica, com a manutenção das medidas de isolamento social, enquanto houver necessidade”, declarou a Unir, em nota.

Em nota a reitora Marcele Pereira, destacou que as atividades autorizadas devem priorizar o desenvolvimento seguro, considerando as recomendações epidemiológicas e sanitárias.

“Seguimos em tempos de pandemia e a valorização da vida segue sendo o foco, sempre, em todas as ações desenvolvidas em nossa Universidade”, disse Marcele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui