Câmara dos Representantes votará impeachment de Trump na 4ª

Processo deverá ser aprovado na Câmara, mas julgamento no Senado pode ficar apenas para depois da saída do presidente

0
23

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos votará nesta quarta-feira (13) se acusará ou não o presidente em fim de mandato, Donald Trump, de “incitar uma insurreição” que resultou na invasão do Capitólio na semana passada, o que poderá abrir um segundo processo de impeachment contra o republicano uma semana antes do fim de seu mandato.

O vice-líder da maioria democrata na Câmara dos Representantes, Steny Hoyer, anunciou em conversa telefônica com os demais congressistas que a Casa se reunirá na quarta-feira às 9h (horário local; 11h de Brasília) para considerar a acusação política apresentada contra Trump.

Os democratas já têm os votos necessários para aprovar esse processo contra Trump durante a votação, disse no Twitter nesta segunda-feira um dos congressistas que redigiram a resolução, o democrata David Cicilline.

Uma maioria simples de 218 votos é necessária para aprovar o pedido de impeachment de Trump — ou menos, se houver ausências no plenário —, e os democratas contam com 222 assentos.

Se a acusação for aprovada, o Senado será obrigado por lei a iniciar um julgamento político de Trump, mas por enquanto não planeja retomar suas atividades pós-recesso até 19 de janeiro, um dia antes da posse de Biden.

4Objetivo a longo prazo

Isso significa que o impeachment não resultaria na destituição de Trump, que teria deixado a Casa Branca quando o processo começasse, mas os democratas estão confiantes de que conseguirão outra consequência que o afetaria: a desqualificação para um futuro cargo político.

A resolução introduzida pelos democratas menciona esse objetivo, mas, para alcançá-lo, o Senado teria primeiro que reunir a maioria de dois terços necessária para condenar Trump pela acusação de “incitar a insurreição”.

Esse objetivo não será fácil, visto que o Senado está dividido em 50 cadeiras democratas e 50 republicanas, mas a bancada progressista está confiante que a ideia de desqualificar politicamente Trump ajudará a convencer alguns republicanos no Senado de que estão considerando concorrer às eleições presidenciais de 2024.

Somente se o Senado votar para condenar Trump poderá ser marcada outra votação para decidir sobre desqualificá-lo politicamente, algo que exigiria apenas uma maioria simples, de acordo com especialistas jurídicos.

O texto da resolução do impeachment indica que, ao encorajar a insurreição de seus partidários, Trump “colocou seriamente em risco a segurança dos Estados Unidos e de suas instituições de governo”.

“Ele ameaçou a integridade do sistema democrático, interferiu na transição pacífica do poder e colocou em perigo um ramo do governo. Ele, portanto, traiu sua confiança como presidente”, acrescentou.

O ataque de 6 de janeiro ao Capitólio ocorreu enquanto o Congresso se reunia para ratificar a vitória de Biden e resultou em cinco mortes, incluindo a de um policial. Outro agente que estava presente na ação cometeu suicídio três dias depois.

2Curtir isso:

1Relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui