A maioria dos Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) apoia firmemente a reforma de seu Conselho de Segurança e o Brasil, juntamente com a Alemanha, a Índia e o Japão, integram o grupo de países candidatos a compor esse colegiado, diz declaração conjunta dos quatro países divulgada na noite dessa quarta-feira (2).

De acordo com a declaração, em 25 de setembro de 2019, os ministros das Relações Exteriores dos países-membros do G4 (Brasil, Índia, Japão e Alemanha), reuniram-se durante a 74ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York. Nessa reunião, eles reiteraram o compromisso com uma reforma a curto prazo e abrangente do Conselho de Segurança. Os ministros reiteraram apoio mútuo às suas respectivas candidaturas como aspirantes a novos membros permanentes em um Conselho de Segurança reformado, dadas suas capacidades e a disposição de assumir grandes responsabilidades com relação à manutenção da paz e segurança internacionais. 

Segundo o texto, os integrantes do G4 destacaram que a reforma deve incluir não apenas a expansão das categorias de membros permanentes e não permanentes, mas também medidas para aumentar a transparência e a eficácia do trabalho do Conselho de Segurança.

Os ministros destacaram também o firme apoio à representação africana nas categorias de membro permanente e não permanente em um Conselho de Segurança reformado e ampliado. “Os ministros do G4 também frisaram que essa representação fortalecida é a única maneira de corrigir a injustiça histórica contra aquele continente no que diz respeito à sua sub-representação no Conselho de Segurança”, diz o documento.

Os ministros que integram os países membros do G4 são:  Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores do Brasil; Heiko Maas, ministro Federal das Relações Exteriores da Alemanha; Subrahmanyam Jaishankar, ministro de Relações Exteriores da Índia, e Motegi Toshimitsu, ministro das Relações Exteriores do Japão.