Presidente do Cremero fala sobre possível redução dos profissionais da saúde na segunda onda do covid na capital

Presidente também falou sobre uma possível redução de profissionais da saúde.

0
52
Fala da realidade', diz Cremero sobre carta aberta que indica colapso na saúde de RO | Rondônia | G1
Presidente Robinson Machado

O presidente do Cremero, alertou sobre os dados dos municípios diante do cenário que se encontra os casos e aumento do Covid-19 no estado, de acordo com Robinson Machado, Ji-Paraná e o Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal se encontraram com 100% dos leitos ocupados. Na capital, o Cemetron está com 70% de ocupação, a Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI) e o Hospital de Campanha, com 85% de ocupação.

O último boletim do Coronavírus divulgado ontem, quarta-feira (2) pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde, confirmou 81.322 casos de Covid-19 em Rondônia. Já são 300 pessoas internadas nos últimos dias e 1.570 mortes.

O Conselho Regional de Medicina (Cremero) emitiu um alerta nesta quarta-feira (2) para o risco de uma segunda onda de Coronavírus em Rondônia, por conta do aumento no número de internações nas unidades de saúde do Estado.

Segundo Robinson Machado, ainda não há um prognostico atual feito pelo Cremero referente ao quantitativo de casos que podem aumentar nas próximas semanas ou número de mortes e internações. “No entanto, há um trabalho realizado no início da pandemia, por médicos conselheiros do Cremero que fizeram projeções coincidentes com o cenário atual. A gente vai começar a trabalhar nesse sentido a partir de agora, com os casos que apareceram e com as unidades que estão aumentando as internações”, disse o presidente.

O presidente destacou ainda, as internações registradas na rede municipal de saúde. “A situação está bastante crítica e o sistema corre o risco de um colapso”, afirmou. Robinson Machado, reforçou ainda, uma possível redução na atuação dos profissionais de saúde que, além do desgaste físico e emocional acumulado durante o ano, devido à sobrecarga de trabalho, correm ainda o risco de serem contaminados.

O presidente também faz um alerta às pessoas já contaminadas pela Covid-19. “Não pensem que estão imunizadas, pois o risco de uma segunda contaminação é muito grande. A população no modo geral, precisa voltar a ter os cuidados necessários para a prevenção do contágio, como uso de máscara, álcool em gel e a lavagem de mãos, além de evitar aglomerações e realizar o distanciamento social”, alertou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui